Como Educar Filhos Adolescentes?

Como educar filhos adolescentes? Chega um momento na vida dos pais em que surge esta pergunta. Esse período, que vai dos 14 e se estende até depois dos 20, pode de fato ser complicado, pois é o momento em que os filhos começam a deixar a infância para trás, ele trabalhando para entender quem será quando adulto.

Neste conteúdo, com a ajuda dos especialistas do Portal Pedagogia ao Pé da Letra, separamos uma série de três dicas que vão ajudar você nessa tarefa de educar seu filho, ensinando a como se comportar com esse tipo de fase de desenvolvimento. Leia conosco e descubra como educar filhos adolescentes, vamos lá!

Como educar filhos adolescentes: 3 dicas para os pais

1. Não culpe a emotividade deles

À medida que a criança se aproxima da adolescência, suas emoções se tornam mais intensas. Como nós sabemos? Não são apenas as portas batendo e fazendo beicinho na mesa.

Crianças, adolescentes e adultos respondem de maneira muito diferente quando mostradas a imagem de um rosto emocionalmente expressivo ou neutro. Eles encontraram respostas emocionais mais intensas entre os adolescentes e uma resposta relativamente leve entre crianças e adultos.

Isso significa que os adolescentes sentem e percebem muito mais fortemente emoções. Eles também são mais propensos a vê-los em outras pessoas, mesmo que não existam. Quando você mostra um rosto neutro a um adolescente eles pensam que a pessoa está tendo uma resposta emocional negativa em vez de neutra.

A desvantagem desse aumento da emotividade é que os adolescentes podem se tornar mais facilmente irritáveis, zangados e mal-humorados. Essas intensas influências podem parecer surgir do nada.

Se um adulto repreende o adolescente apenas por ser muito emotivo, isso o afastará. Seus cérebros estão apenas fazendo o que foram projetados para serem: mais emocionais.

2. Não fuja do conflito, gerencie-o

Como educar filhos adolescentes? Nunca fuja de um conflito necessário. As crianças têm grande necessidade de relacionamento com os adultos e, portanto, também de conflito. Na adolescência, parece haver a ânsia de fazer o que não poderia ser feito.

A transgressão se torna um elemento essencial no caminho de crescimento que leva a criança a enfrentar suas próprias responsabilidades, com liberdade e, portanto, com as consequências de seus atos.

  • Nossa indicação: a loja https://www.kerendo.com/ possui uma seção incrível de livros onde você pode encontrar bons guias educacionais voltados para o período da adolescência.

Nisso o papel dos pais é fundamental. As relações com adultos caracterizadas apenas pela colaboração, sem nenhum impulso de rebelião ou conflito, não contêm fatores de desenvolvimento.

É essencial que as crianças experimentem a autoridade do adulto, esses que devem ser rigorosos no estabelecimento de limites precisos. Só assim daremos a eles a oportunidade de transgredir verdadeiramente e compreender quaisquer erros.

É muito provável que um filho adolescente fique bravo com um dos pais, com suas ideias e conselhos, e haverá momentos em que eles acharão injusto, e está tudo bem. Na verdade, é muito bom para uma criança desafiar as perspectivas dos pais e usar como eles respondem para orientar seu novo aprendizado.

O conflito é uma parte normal e saudável da vida. Como eles lidam com isso será aprendido em grande parte de como os pais lidam com os conflitos também.

3. Deixe espaço

Deixar espaço para o novo adolescente da casa é um dos pontos cruciais de como educar filhos adolescentes. Um componente importante da adolescência não é apenas “aprender quem você é” (ou seja, sua identidade), mas também aprender a se encaixar na sociedade. O foco social básico dos adolescentes muda da família para os amigos.

Embora os pais ainda sejam influentes, os colegas estão começando a exercer maior controle sobre a maneira como as pessoas pensam e se comportam.

Pode ser um desafio para alguns pais deixarem seus filhos exercerem a independência, mas é um passo importante a ser dado nesse período. Os adolescentes precisam passar tempo com outras pessoas de sua idade para desenvolver habilidades sociais.

Passar tempo uns com os outros ajuda os adolescentes a aprender a interagir e formar conexões positivas com outras pessoas, especialmente aquelas que podem ser muito diferentes delas.

Juntamente com sua maior independência, muitos adolescentes não apenas passam menos tempo físico com sua família, mas também menos tempo emocional. Isso significa que, nessa faixa etária, as crianças podem não compartilhar seus pensamentos e sentimentos com os pais como antes. Isso é perfeitamente normal. O espaço deve ser dado.

É inútil tentar forçar seu filho a falar sobre o que está em sua mente, apenas esteja pronto para ouvir. Se ele quer conselho, ele vai pedir. Melhor deixá-lo tomar a palavra.

Se houver algo que eles realmente devam considerar, você pode perguntar ao seu filho se ele quer saber o que os pais pensam sobre isso. Ele apreciará o respeito por sua independência.

Não há problema em expressar decepção, frustração ou preocupação, mas não grite, chore ou se afaste da conversa. Se o filho adolescente acredita que o pai não suporta o que ele tem a dizer, ele provavelmente escolherá contar a outra pessoa. Até a próxima!